"Cada qual sabe amar a seu modo; o modo pouco importa; o essencial é que saiba amar." (Machado de Assis)

quinta-feira, fevereiro 21

O ócio e os livros

Minha principal atividade mental se dá nos momentos em que tenho ócio forçado - em geral, enquanto estou em trânsito.
 
Penso trocentas coisas, muitas delas mentalizo "tenho que escrever sobre isso no blog". Mas, no momento em que saio do ócio forçado, esqueço tudo. Na falta de um papel e uma caneta, confio na memória e acabo me perdendo no meio de tantos pensamentos. Tenho que começar a anotar... mas como eu estou meio sem criatividade, vou falar sobre livros.
 
Quando estou em casa, a principal fonte de diversão diz respeito ao computador: conversar com amigos e namorados, pesquisar algo na internet, jogar ou ler livros online...
 
Ler é um dos meus principais hobbies. Sejam livros, jornais, revistas, sites ou bulas de remédio. Nesses momentos de ócio forçado - como trânsito ou filas de banco - e quando mando minha mente se calar, geralmente tenho um livro à mão.
 
Atualmente estou terminando de ler o final do purgatório, do clássico "A Divina Comédia", de Dante Alighieri. Perfeito. Um livro que todos deveriam ler, uma obra prima. Por acaso, estou com dois livretos em inglês - O Inferno de Dante (que não tem absolutamente nada a ver com o inferno de A Divina Comédia, escrito pelo Dante) e um outro, de contos, ambos indicados pelo curso de inglês. Estes são os que estão em minha bolsa agora, fora os que estou lendo online ou impresso. Sim, eu leio vários livros ao mesmo tempo.
 
Os próximos da lista são terminar "Discursos do Método e Regras para Direção do Espirito", de Descartes, e "O Baudolino", de Umberto Eco. Ambos comecei a ler (o primeiro eu chego a marcar frases e fazer notas, quase que como estudasse ele) mas por algum motivo tive que parar.
 
Eu tenho uma coleção de livros relativamente interessante para uma pessoa da minha idade, talvez eu tenha uns duzentos, sendo que desses eu efetivamente terminei de ler apenas uns 60%. Os demais estão pela metade ou intocados. E os que eu começo a ler e não gosto, vendo ou troco em sebos.
 
Livros para mim são como roupas e filmes: dependendo do humor, eu escolho um. Então tem livros que eu compro quando estou no espírito para lê-lo, e só volto a tocar nele tempos depois. Por isso que eu me impús um castigo: só volto a comprar mais livros (meio que um vício meu) quando eu terminar de ler pelo menos 90% dos que tenho.
 
O engraçado é que eu tomo bronca da minha mãe porque eu leio muito ao invés de resolver as coisas. Daí disse para ela certa vez: "você merecia uma filha que lesse Capricho ou Caras" (nada contra quem lê, obviamente, mas é que definitivamente não faz meu estilo)
 
Cada um com suas manias. rs...

2 comentários:

osátiro disse...

Muito bom gosto na leitura...

Nana Flash disse...

Amo, amo ler tambem. No momento, alem de A Cauda Longa pro trabalho, eu to lendo Sonhos de Bunker Hill, de John Fante. Um dos meus autores favoritos.
Tb tenho mania de grifar e rabiscar alguns livros. Mas soh os meus, odeio pegar livro rabiscado...
bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...