"Cada qual sabe amar a seu modo; o modo pouco importa; o essencial é que saiba amar." (Machado de Assis)

terça-feira, outubro 17

A arte de calar

A arte de calar

O silêncio é um momento em que a criatura se cala, mas o espírito fala.
Calar sobre sua própria pessoa, é humildade.
Calar sobre os defeitos dos outros, é caridade.
Calar quando a gente está sofrendo, é heroísmo.
Calar diante do sofrimento alheio, é covardia.
Calar diante da injustiça, é fraqueza.
Calar quando o outro está falando, é delicadeza.
Calar quando o outro espera um palavra, é omissão.
Calar e não falar palavras inúteis, é penitência.
Calar quando não há necessidade de falar, é prudência.
Calar quando deus nos fala no coração, é silêncio.
Calar, diante do mistério que não entendemos, é sabedoria.

(desconheço o autor)

3 comentários:

Mosana disse...

adorei.. as vezes nos falta coerencia de saber calar nos momentos certos.. né verdade?
Beijos

PS: posso copiar?

André disse...

Eu normalmente me calo nas horas erradas... e falo quando não devo... e nunca aprendo :)

Beijos...

Anônimo disse...

Concordo que calar é uma arte. Tanto que li isso aqui um bom tempo calado. Sair do silêncio também é uma arte, na hora certa, nem um minuto antes e nem um segundo depois. Pronto. Saí. Não quero acompanhar uma novela sem ser ator, um filme sem ser co-diretor, um poema sem sentir seu arrepior. Pronto, saí do silêncio, apenas para me despedir. Foi excelente enquanto durou, apesar de tudo. Pena que, ao que parece, acabou. Fui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...