"Cada qual sabe amar a seu modo; o modo pouco importa; o essencial é que saiba amar." (Machado de Assis)

quinta-feira, outubro 19

O Pequeno Príncipe

Dizem que é necessário reler o livro "O Pequeno Príncipe" em, no máximo, de dez em dez anos.

Nesse período, lembramos de renovar as vacinas do corpo - anti-tetânica, rubéola, etc-, mas deixamos pra lá as vacinas do espírito.

Então, ontem comecei a reler O Pequeno Príncipe. Cada vez que lemos, lemos de uma forma diferente e tiramos lições novas.

Quando eu era criança e lí pela primeira vez o livro, pequei a Olivetti (máquina de escrever) da minha mãe e datilografei todo o capítulo do Pequeno Príncipe e a Raposa. Mimeografei algumas cópias e, sempre que alguém que eu gostava muito estava triste, eu dava aquela cópia pra pessoa pra relembrar alguns conceitos básicos de como encontrar a felicidade dentro de sí.

Sim, o essencial é invisível para os olhos.

3 comentários:

Mosana disse...

eu nunca gostei desse livro..
mal consegui ler da primeira vez.. será que é um sinal de problemas?
+_+
beijos

tangerine disse...

nunca li, acredita?

Alex disse...

Não sei se vc já leu, mas pelo teu perfil, acho que vai gostar de ler "Fernão capelo gaivota", do Richard Bach. Também é um livro para se ler várias vezes. Muita paz!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...